Pavilhão Dáhlia Freire Cascudo

Construído na forma de anexo, em 2008, o pavilhão homenageia a esposa e companheira de uma vida de Câmara Cascudo, Dáhlia, “uma flor sem espinhos”. Nascida a 18 de julho de 1909, casou-se com Cascudo em 1929 e tiveram uma união de 57 anos de muita harmonia, compreensão, respeito e amor mútuo. Dáhlia, falecida em 08 de março de 1997, foi o grande esteio emocional de Cascudo, dando a ele todas as condições de realizar a gigantesca obra intelectual que ele empreendeu. Foi uma verdadeira “dama”, um exemplo de humildade, caráter, honradez e delicadeza.

A construção do pavilhão foi motivada pela necessidade de um espaço que abrigasse adequadamente todo o acervo bibliográfico de Cascudo, bem como funcionasse como um “Espaço Cultural”, possibilitando a realização dos mais diversos eventos: exposições, lançamentos de livros, apresentações folclóricas e exibição de vídeos e documentários. Obedecendo a mesma arquitetura da casa, todos os elementos característicos da construção do início do século XX foram mantidos, tais como fachada, pintura, esquadrias e elementos decorativos como os lambrequins. No piso superior está abrigado todo o acervo bibliográfico do Mestre, composto por cerca de 40.000 itens, com um espaço para a pesquisa, cujo cenário é o rio Potengi ao longe.

Ludovicus - Instituto Câmara Cascudo

Avenida Câmara Cascudo, 377 - Cidade Alta - Natal/RN

CEP: 59.025-280

(84) 3222-3293    

Visitação

O Instituto está aberto ao público de terça a sexta-feira, das 10h às 16h. A Bilheteria fecha às 15h30.

Preço do Ingresso: R$ 5,00 - Estudantes com carteira pagam meia-entrada.

Escolas da rede pública e projetos sociais são isentos do pagamento.

Professores da escola particular acompanhando grupos de alunos são isentos do pagamento.

O ingresso só pode ser pago em dinheiro, não havendo venda antecipada de ingresso.